como-organizar-o-2019-da-sua-empresa-com-uma-plataforma-de-pagamento

Como organizar o 2019 da sua empresa com uma plataforma de pagamento

4 de janeiro de 2019 | Por Bepay

A sua empresa não teve um 2018 tão organizado quanto você queria? Veja como reorganizar as finanças do seu negócio e começar 2019 com mais eficiência, além de entender como uma plataforma de pagamento pode ajudar o seu negócio nessa organização

Com o início de um novo ano, o sentimento de renovação toma conta das pessoas de uma maneira geral, a vontade de não repetir os erros do ano anterior e a intenção de querer atingir novos objetivos ganha novo ânimo.

E esse pensamento também deve ser estendido para as empresas.

Nesse sentido, elegemos quatro pontos centrais que você, empreendedor, deve levar em consideração para ter um 2019 ainda mais organizado. Confira:

1. Avalie as principais forças e fraquezas do ano anterior

Por mais que o ano possa ter sido positivo, é essencial relembrar os principais problemas que a empresa teve ao longo dos últimos 12 meses e entender porquê eles ocorreram.

Logística, administrativo, jurídico e os demais departamentos devem levantar quais foram as principais dificuldades e pontos positivos do ano que, posteriormente, devem ser reunidos e discutidos a fim de criar uma espécie de base de dados para a formação de um planejamento anual.

Fora não repetir os erros e explorar ainda mais as potencialidades, procure criar alternativas para cada ação, afinal, caso uma primeira estratégia de correção não se torne eficaz é sempre aconselhável ter outra saída.

2. Não empurre as dívidas com a barriga

Quando mais o seu negócio ignorar as dívidas mais difícil será sair delas.

Portanto, procure renegociar as dívidas com o banco. Até porque, em muitos casos, prazos mais longos e ajustáveis à realidade podem significar uma economia real.

Mas e se as entidades financeiras não quiserem renegociar as dívidas?

Segundo a economista do IDEC, Ione Amorim, caso o acordo não evolua, o consumidor deve pesquisar uma possível mudança credor, isto é, transferir a sua dívida para outro banco. Em outras palavras, busque as melhores condições para resolver o problema.

Assim, não ignore as dívidas ou se acomode em pagar apenas o valor dos juros, porque isso pode acabar transformando a bola de neve em uma enorme avalanche.

3. Maior controle de gastos

Quando costumamos pensar no aumento dos lucros, mais resultados e assuntos relacionados, temos o hábito de concluir que esses objetivos só serão alcançados com a expansão das vendas ou do aumento da produção, de acordo com cada ramo empresarial.

Contudo, outro ponto tão importante quanto expandir é controlar e cortar gastos. Ações que podem ser tomadas em diferentes estágios da empresa, tais como no barateamento da logística, com os fornecedores e até com as despesas de funcionários, sem perder a qualidade dos serviços.

Para se ter uma ideia, segundo o estudo da Forrester Research – empresa de pesquisa de mercado americana -, 90% das empresas ainda não têm uma solução para automatizar os próprios controles de gastos, desvantagem que poderia evitar até 5% de transações indevidas.

E ter 5% a mais de lucro é um número expressivo em qualquer empreendimento que busque crescer.

Para combater possíveis gastos desnecessários, ou até melhorar o desempenho operacional, vale a pena investir em tecnologia de gerenciamento. Essas ferramentas digitalizam informações financeiras e evidenciam possíveis problemas no processo e organização de forma geral.

Com a modernização do seu processo de entrega, por exemplo, aspectos como a satisfação do cliente com o acompanhamento dinâmico da compra e o tempo do procedimento são influenciados positivamente, entre outros pontos.

Mais do que isso, uma gestão de custos lenta, feita de forma manual, pode gerar muita insatisfação por parte dos colaboradores que, muitas vezes, preferem até gastar o próprio dinheiro do que entrar em qualquer burocracia de reembolso.

Pode parecer um tempo irrelevante, mas quando pensamos em um possível erro, no qual é preciso repetir muitas etapas, essa perda de tempo fica mais evidente e prejudicial.

4. Plataforma de pagamento

Para ter um ano mais organizado, principalmente na questão financeira, é essencial facilitar processos de pagamento. Possuir uma plataforma de pagamento possibilita mais velocidade e maior controle em relação aos recebimentos.

Prova desse fato é o Split de pagamento, que realiza a distribuição de um único pagamento do cliente para todos os parceiros envolvidos na compra de um marketplace. Uma ferramenta que agiliza a aprovação da compra e facilita a organização do procedimento, pois os dados ficam guardados na plataforma digital que tem fácil acesso.

Clique aqui e entenda mais sobre o Split de Pagamento.

E no universo dos meios de pagamento não é diferente. Seja a sua empresa uma loja física ou digital, ela vai precisa oferecer facilidades no momento de conclusão da compra, no qual a forma de pagamento necessita ser eficiente para não gerar insatisfação ou até a desistência do cliente.

Nesse sentido, antes de contratar um prestador de meios de pagamento é importante levar alguns fatores em consideração, e de maneira direta, o principal desses fatores é a análise das demandas do modelo de negócio.

Essa pesquisa deve ser direcionada pelos próximos objetivos que a empresa pretende alcançar, tais como o lançamento de novos produtos, a mudança de posicionamento da marca, a realização de novas campanhas, entre outras mudanças.

Uma vez que os objetivos sejam considerados, é o momento de entender como determinadas plataformas de pagamento online podem ser a solução para algumas empresas e um verdadeiro contratempo para outras.

E não tem mistério, tudo vai depender das particularidades de cada negócio.

Exemplificando: uma agência de viagens precisa de uma plataforma de pagamento online com uma proteção antifraude muito potente e ampla, afinal, o número de tentativas de golpes com cartões clonados costuma ser extremamente alto.

Clique aqui e conheça uma plataforma de pagamento que vai melhorar o seu negócio.

Nesse caso, a contratação de uma plataforma de pagamento online que possua um sistema antifraude simples pode não ser a melhor opção para a quantidade e variedade de fraudes. Ação que pode acarretar em prejuízos.

Outro ponto que deve ser analisado são os tipos de pagamento que os seus clientes mais utilizam.

É verdade que a busca por qualidade deve abranger todos os meios de pagamento, contudo, é possível observar que o tempo de aprovação de pagamento, por exemplo, pode variar entre as plataformas de pagamento existentes no mercado.

Nesse sentido, vale a pena pesquisar quais são os melhores benefícios para as formas de pagamento mais utilizadas no seu negócio.

Principais pontos que você precisa se questionar antes de contratar uma plataforma de pagamento:

● Quais são as taxas cobradas pelo serviço?

● O sistema antifraude é eficaz?

● Existe a possibilidade de antecipar os valores recebidos?

● Qual o tempo de análise para a aprovação das transações?

E lembre-se, quanto mais completa for a sua pesquisa, menores serão as chances de tomar uma decisão errada.

Quer saber mais dicas antes de contratar uma plataforma de pagamento para o seu negócio? Clique aqui.

Entre para nossa lista e receba
conteúdos exclusivos e com prioridade

Confira mais conteúdos e dicas do nosso blog.

Split de pagamento com Sellers e Híbrido: quais as diferenças?

Os termos que envolvem o Split de pagamento ainda estão causando certa dúvida? Confira o…

Leia mais

17 de janeiro de 2019 | Por

Meios de pagamento online mais usados: semelhanças e diferenças

Confira quais são os principais meios de pagamento do mercado eletrônico, além de entender mais…

Leia mais

11 de janeiro de 2019 | Por

Como organizar o 2019 da sua empresa com uma plataforma de pagamento

A sua empresa não teve um 2018 tão organizado quanto você queria? Veja como reorganizar…

Leia mais

4 de janeiro de 2019 | Por